Justiça linguística: uma questão de escala

Por Melina Duarte 30/06/2011 às 17:59

 

no link: Correio do Brasil

“Vamos começar a pensar no problema linguístico como uma questão de política pública e permitir que todos os nossos cidadãos possam defender os seus direitos perante o mundo. Hurry up people!”

No livro em questão, Van Parijs defende a polêmica tese de que somente através de uma unificação linguística é que poderemos, de fato, alcançar a justiça. Dessa forma, toda aceleração desse processo significaria uma aceleração da democratização mundial rumo a uma justiça efetiva para todos. Mas para qual língua converteria essa unificação? Para o esperanto? Espanhol? Mandarin? Não, para o inglês. Van Parijs garante que essa conversão é fruto de uma seleção natural ocasionada pela simplicidade da língua que cresceu e tende a continuar crescendo conforme o número de pessoas que optem por aprendê-la. (Esse é o ponto mais discutível do argumento de Van Parijs.)

 

VEJA A ÍNTEGRA DESSE ASSUNTO POLÊMICO E CONTRADITÓRIO no link: Correio do Brasil

 

Advertisements
  1. Komenti

Respondi

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Ŝanĝi )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Ŝanĝi )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Ŝanĝi )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Ŝanĝi )

Connecting to %s

%d bloggers like this: